sexta-feira, 11 de abril de 2014

Quase 30

Tenho dentro de mim uma voz que sussurra... Na verdade na TMP ela grita, que já estou com Vinte e oito anos. 

Vinte e oito um numero que é muito distante de 20 e assustadoramente próximo a 30. Assustadoramente, mas ainda não na prática. No meio ainda tem os vinte e nove. 

Me assusta pensar que na minha idade minha mãe já estava casada e com dois filhos. Me assusta também que 99,99% das minhas amigas já estejam com filhos.

Quando tinha 12 anos, pensava que com 28 estaria rica, casa e com filhos. Hoje penso que com 12 anos eu só deveria me preocupar em brincar de boneca.

Eu trabalho... E isso não me salva da síndrome do “sou uma jovem precária” porque realmente não gosto do que faço, mas me salva da síndrome do “sou uma jovem precária e desempregada”.

Convivência, o amor improvável, namoros improváveis​​, o amor em todos os lugares.

Se procuro o amor? Quem não procura o amor? E me sinto ansiosa para encontra-lo. E a ansiedade é como cólica menstrual.   Se você não teve não entendera.  Pode ate dizer: "Ah, eu entendo, isso é tão ruim." Mas não, se você nunca teve você não entende.  Se não teve ansiedade, a ansiedade de outros realmente não tocar você.

- Mas você tem namorado?

Não, não tenho namorado e estou pensando em estampar isso em uma camiseta, para evitar ter que dar a mesma resposta a todos que me fazem a mesma pergunta.

- Não, não tenho um namorado, mas sobrevivo. E você tiver um pouco de tempo te explico como é.

(Manuale di sopravvivenza per single_Irene Alcano)

Um comentário:

Aparecido Rosario disse...

Lembro que quando cheguei aos 27, e percebi que não tinha feito nenhuma realização na vida, eu pirei.
Estou nas casas do "enta" e continuo pirando! :)