domingo, 8 de agosto de 2010

Apenas ouça

Não diga nada, apenas ouça...
Mas não ousa com ouvidos de quem esta distante
De corpo presente e alma flutuante

Me ouça com o coração
Não com a severidade de um juiz
Nem com a lógica de um matemático

Apenas ouça...

Sustente meu olhar com carinho e compreensão
E não com a impaciência de um adolescente

Não espero que me digas o que fazer...
Apenas ouça...

Deixe me colocar as idéias para fora
Quem sabe elas se organizem
Ou voem para bem longe

Se o que sair da minha boca parecer desconexo
Não suspire, apenas ouça...


Por favor me ouça...


5 comentários:

Niseloka disse...

Fácil é escutar difícil é ouvir. Sempre escutamos os sons. Mas ouvimos só aquilo que nos interessa. É tão bom quando alguém cede o seu tempo para nos ouvir....

Anônimo disse...

eu estou em busca de alguém que me ouca,hoje, Adri, por que canseid e tanto ouvir, ouvir, ouvir.

mas, talvez, eu nao seja uma boa ouvinte
bjs e dias felizes
Grace

Marco disse...

Gostaria de ser ouvido e copreendido.Só ser ouvido sem aconselhamentos.Voce esta certo ou errado.Como é bom ser ouvido sem ser criticado.Como é bom falar.Mas é dificil simplesmente ser ouvido.

Celia Rodrigues disse...

Que profundo, Adri! Lindo poema que também denuncia uma súplica.
Abraço!

Anônimo disse...

Olá ....estou voltando aos poucos. Bom fim de semana bjos

Evelize