segunda-feira, 9 de agosto de 2021

O problema de parecer ser forte é que os outros acreditam.


Ninguém vê que por trás da mulher madura e forte, existe uma menina frágil e insegura.

Ninguém nunca percebe que quando digo que não me importo é porque eu realmente estou me matando por dentro.

As pessoas não vêm que por trás desse ar de suficiencia absoluta, existe o medo de ser completamente incapaz.

E por trás dos conselhos que dou, há um eu que não tem a menor ideia do que fazer da própria vida.



sexta-feira, 14 de maio de 2021

Seguindo...


Mais um dia falando:  "eu nao aguento mais", porém aguentando,sem saber como.

Tem sido dias difíceis, eu sei. Muitas e muitas vezes eu achei que não iria suportar, e ainda assim permaneço aqui.

Não aguento mais fingir que estou bem. Quando na verdade estou morta por dentro há muito tempo.

Não consigo olhar pra frente e seguir sozinha.

Quero a liberdade; estou preso.
Quero amar; estou sozinho.

sábado, 2 de maio de 2020

Looping da matrix!

Hoje acordei com o corpo todo dolorido, sei lá porque, porque antes nada doía, agora tudo dói.
Se dormi, é porque dormiu. Se não dormi, é porque não dormi. Se bebi, é porque bebi. Porque fui gulosa e comi todo aquele macarrão? Porque me empanturrar de Sushi? Será a sinusite? Será rinite?

Ando preocupada confusa, depois de ver que o mundo não é mais como eu imaginava. Acho que quando se chega a essa conclusão, a gente envelheceu. O mundo sem ilusões é completamente chato.

A vida tem se resumido em acordar, tomar café, tomar banho, se arrumar para ir ao trabalho, ir pra rua... e ai? Trabalhar, trabalhar, trabalhar, ganhar dinheiro, pagar contas, comprar coisas, gastar e no outro mês, tudo se repete, de novo, de novo...  roboticamente de novo!

Problemas foram feitos para serem resolvidos e viver aqui nesse planeta parece que tudo se resume a isso. Não aguento mais a rotina do mundo!

Somos ensinados desde de pequenos para sermos algo que que nem sabemos ainda se vamos querer ser. Mas será que não basta ser humano? Não, a sociedade quer que seja um humano médico, advogado, cientista... A maioria não faz o que gosta, mas ganha  dinheiro, e por isso é considerado vencedor.

Entramos nesse jogo e acreditamos que temos que dançar conforme a música deles. Só que, só nós sentiremos bem, quando dançar conforme a nossa própria musica. E para isso, todo adulto paga um preço alto, porque não nos ensinaram a pensar por nos mesmos. Somos apenas massa de manobra! São poucas as pessoas que fazem o que querem e que são realmente felizes com aquilo que fazem.

Minha vida tem se resumido a rotinas e a me questionar o que vim ser nessa vida? Qual é a minha musica? Como sair desse looping da matrix?

Cada um faz o que da na telha, mas um dia a telha quebra e água da chuva inunda a casa dos pensamentos!


Fonte: Livro Siga o Guri, Fabio Del Santoro.

quarta-feira, 22 de abril de 2020

Quarentena

Nada é à toa. Se estamos vivendo este momento, é porque escolhemos estar aqui para que pudéssemos evoluir, como seres, como almas. 

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Comemos animais porque queremos e não porque precisamos!


Como essa historia começou? Já faz alguns anos, talvez tenha começado quando nasci. Primeiro que ao contrario do que eu imaginava, ninguém se opôs, nem reclamou. Minha mãe me falou que não se admirou, porque desde de pequena eu nunca gostava muito de comer carne. E de fato muito antes de parar de comer carne eu já era questionada por algumas pessoas na hora do almoço se eu não comia carne, eu já tinha um habito bem reduzido em consumir carne vermelha, mesmo que inconscientemente.

Com o passar do tempo eu senti vontade de parar de comer carne de qualquer especie, mas nas duas primeiras tentativas, não consegui. Fui desafiada a ficar 10 dias sem comer carne e não consegui ficar nem 5. E voltava a rotina normal de comer carne, mesmo que na maioria das vezes fosse carne branca.

O que me fez parar de vez de comer carne? foi uma frase que li na internet a um ano atras #1anosemcarne, em um momento que eu estava buscando ir ao encontro da minha essência, meu eu maior, a frase dizia o seguinte: "De que maneira espiritas cristãos conseguirão caminhar na direção do mundo de regeneração, carregando animais mortos em seus ventres, negando lhes o direito á vida e á felicidade, os menos nossos?" Isso me fez refletir profundamente e desde então parei de consumir carne. É verdade que ainda consumo leite e ovos, mas espero em muito breve parar.

Com tantas opção de alimentos, porque precisamos matar para comer?

"Os animais não são irracionais. Eles são vulneráveis."... "Porque aqueles que maltratam animais são os mesmos que maltratam crianças e que avançam contra a natureza. Não respeitam o reino animal porque são irracionais. - Livro dos Uranianos - Fabio Del Santoro

"... O que vocês chamam de bois são elementos da natureza que produzem carne abundante para a alimentação de uma família de homens da caverna por vários meses até anos. Hoje, a carne deste mesmo ser denominado bovino serve apenas para banquetes, onde o animal morto não aprecia mais a vida porque foi derrubado em suas forças para dar de comer ao homem e animar suas festas de forma abrupta. Homens e bois se cruzaram para que o homem pudesse dar ao boi urna finalidade na natureza, e o boi doasse ao homem uma forma de sustentar seu franzino corpo cheio de toxinas animais... Estes homens desenvolveram sistemas padrões, criando bois em grande quantidade para que outros milhões de seres humanos encontrassem na carne bovina a satisfação carnal. A mesma que tinham no passado, quando comiam outros seres humanas sem problemas éticos ou morais. Na modernidade, o homem não pode devorar outro homem. Então, providenciou-se o substituto natural: o boi. Mas a matéria cíclica do boi endurece as artérias. Isso substitui qualquer tipo de explicação mais avançada... Quando o homem substituir a carne bovina por outro tipo de alimento que não fira suas carótidas de forma a estrangular quimicamente o sistema límbico, o corpo humano florescerá novamente. A vontade de aprender com a natureza retornará. O sangue voltará a ser bombeado de forma coerente e limpa. Humanos do futuro não comem aninais e suas artérias são tão fortalecidas que seus corpos possuem a força de três homens modernos da era atual. Ambos são humanos. Mas somente os humanos do futuro possuem camadas cerebrais extras para proteger seu sistema límbico de qualquer explosão atômica que possa ocorrer nas proximidades." - Conexão Unaro 5 - Fabio Del Santoro.






sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Primeira noite na minha nova casa.



Primeira noite na minha nova casa. Sozinha.  Ate parece a vida de uma outra pessoa, mas é a minha. A sensação é estranha, estranhíssima. Como se fosse a noite antes de uma prova decisiva, ansiedade da insônia de uma noite antes de uma entrevista de emprego ou a noite após da perda de alguém importante. 

Aqui dentro agora me sinto uma estranha, como se eu tivesse encontrado uma chave no chão e tivesse tentado uma porta ao acaso. Que abriu. Estou empolgadíssima, mas acredito que não conseguirei fechar os olhos essa noite. 

Pensamentos se sobrepõem e perseguem uns aos outros, enquanto isso faço um dos meus juramentos silenciosos (aqueles que se faz enfrente ao espelho ou quando estamos diante de uma bela paisagem que nos emociona) repetindo como se fosse um mantra: “Aproveite ao máximo as pequenas novidades, as promessas para o futuro, à vida. Morar sozinha é como todo o resto. Só depende de você”.


"Cedo ou tarde Tem que dar aquele passo que o desliga de seus pais e de seus mestres e sentir um pouco a aspereza da solidão, embora em sua maioria não a possam suportar por muito tempo e voltem para a submissão. Eu mesmo não me separara de meus pais e do mundo familiar, do mundo “luminoso” de minha bela infância, com luta violenta, mas com paulatino afastamento, pausado e quase imperceptível. Tal separação me entristecia e provocava, às vezes, horas muito amargas em minha visitas ao lar." – Demian – Herman Hesse.

Minha nova vista. Olho as janelas, varandas e famílias de outros apartamentos e faço comparação com aquelas com as quais convivi ate poucos dias atrás e mais ou menos me parece tudo igual. Talvez, não: é tudo diferente.

Coloco a escova de dente no meu novo banheiro, preparo alguma coisa pra comer e procuro imaginar como este apartamento poderá se tornar o “meu” lar. Pego papel e caneta e escrevo o que ainda falta comprar. 

Ligo a TV, arrumo alguma coisa pra beber como se tivesse convidado algum amigo para beber, mas estou só.

E agora o que faço? Não estou aqui só por uma noite, como em um hotel. Estou aqui para viver e devo ter paciência. Eu desejei isso como nunca, mas nunca tinha vivido.    

domingo, 1 de dezembro de 2019

O corpo Lembra

"Esta imagem a baixo nos revela o que é a mente. Mente não é apenas o cérebro como ainda se apregoa; é o cérebro, é o corpo físico, é o corpo etérico, é o corpo emocionalmente e é o corpo mental. Portanto, o corpo físico é a manifestação do inconsciente, é a extensão do mundo inconsciente. O corpo transforma sintomas em histórias... " - Águas passadas movem moinhos - Henrique Pagnoncelli.


segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Filhos, é necessário ir adiante! – Constelação Familiar de Bert Hellinger


Como principalmente quando crianças, temos pouca consciência da nossa individualidade. E, para além desse fato, quando crianças, necessitamos da relação simbiótica que temos com os nossos pais. Isso é necessário para nossa sobrevivência.
Nessa fase da nossa vida, vivenciamos de forma clara as felicidades e também as dores de nossos pais.
E as vezes, nesse lugar, encontramos uma armadilha a que muitos se prendem: a necessidade que sentem de “resolver” ou “compensar” a dor sentida pelos genitores.
Dessa forma, se colocam na impossível missão de carregar as dores dos pais, como uma tentativa de liberá-los da dor que sentem.
Em casos mais difíceis, onde sentem que os pais se encaminham em sua alma para seguir outros familiares que se foram, ou quando sentem que os pais “se entregaram a um grande sofrimento e dali não conseguem se mover” os filhos podem até mesmo partir para todo o tipo de sacrifício, na fantasia de salvar seus pais.
Outra dinâmica que também coloca os filhos em rota com as dificuldades, é quando há uma dificuldade no casal.
Quando a relação amorosa dos pais, por algum motivo, resulta em brechas, o filho ou a filha, sentindo a necessidade não preenchida do pai ou da mãe, se coloca na função de compensar a falta (ou o que falta) para um dos genitores e até para ambos.
É dessa dinâmica que surge “o filhinho da mamãe” ou a “filhinha do papai”.
Os filhos se colocam no movimento de viver a dor de um dos pais ou de compensar o que sentem que os pais desejam receber e ficam indisponíveis para viver a sua própria vida.
Essa indisponibilidade segue com eles nos seus caminhos para a fase adulta, que por sua vez, gera novas dificuldades nos seus relacionamentos posteriores. Muitos filhos, embora se encaminhem para um relacionamento afetivo na sua vida adulta, muitas vezes não estão verdadeiramente disponíveis para estas relações,  pois se encontram “comprometidos e vinculados” com seus pais.
Quando esses movimentos ocorrem, a indisponibilidade que os filhos sentem por estarem ligados através da lealdade familiar a uma dor sistêmica os impedem de viver e crescer em sua vida pessoal.
Neste lugar, somente uma solução é possível: olhar para o lugar dos pais e perceber a grandeza deles e a pequenez dos filhos. É incompatível quando o segundo tenta fazer algo pelo primeiro.
Ao ver a realidade e o que atua, o filho pode, com amor e respeito, deixar com pais os problemas que ele não tem a capacidade de resolver.
E quando ele faz isso, algo liberador acontece: o filho ou a filha se sente livre para seguir adiante, levando com ele o fluxo da vida que recebeu de seus pais e que passou por muitos antepassados.
Da mesma forma, reconhecer que o que é difícil para os pais está dentro do que é capaz para eles resolverem. Ao filho cabe cuidar dos seus próprios problemas.
A prova real disso é ver a felicidade que os pais sentem de ver seus filhos seguindo adiante. Filhos presos em emaranhamentos familiares é pesado para os pais. Vê-los livres e seguindo adiante é leve e prazeroso.
Filhos, vocês amam seus pais?
Então sigam adiante!
Esta é, sem dúvida, a maior homenagem que poderão oferecer a eles.
Fonte: iperoxo


Fique no seu lugar de filha
"Eu sinto muito, mas eu me julguei maior do que vocês. Me abençoe mamãe, me abençoe papai, se eu cuidar da minha vida, porque da vida de vocês eu não dou conta, eu sou pequena, a vida de vocês eu deixo com vocês, porque vocês são grandes."

"Me abençoe papai e mamãe se eu fizer diferente de vocês, e o dia que eu conseguir ser feliz, ser prospera, ser salvável, eu farei em sua homenagem, em homenagem a vocês dois."
"Sim, você são meus pais. Tudo o que esteve em vocês está também em mim. Reconheço-os como pais e aceito as consequências disso. Fico com a parte boa do que me deram e deixo-lhes a tarefa de enfrentar o destino de vocês como bem entenderem."



A simetria oculta do Amor - Bert Hellinger

"O que você fez é responsabilidade sua. Mas você continua sendo meu pai. Não importa o que você tenha feito, estamos ligados. Estou feliz por você ter me dado a vida. Mesmo que seus atos tenham sido horríveis, sou seu filho, não seu juiz."

"O que você fez foi terrível para nós e, por enquanto, não o veremos. Mas ainda é nosso pai e nós estamos gozando a vida que nos deu."

"Reconheço tudo o que ele me deram. Foi muito e foi suficiente. O de que mais eu precisar, ganharei por mim mesmo ou de outros, de modo que agora vou deixá-los em paz."

"Recebo o que ganhei e, se deixo meus pais, continuo possuindo-os e eles a mim."

Louis: Mamãe disse certa vez que ficara com meu pai por minha causa. Acho que não dei 
suficiente apreciação a isso.
Hellinger: Nem deveria, pelo menos nesse sentido. Se sua mãe disse que você foi a razão de ela aturar o marido, não lhe contou toda a verdade. E se você pensa que isso aconteceu realmente, vai 
se sentir importante demais. Ela ficou com o seu pai porque aceitava as consequências das 
próprias ações. Fez aquilo por ela e por ele, o que é muito diferente. Você não participou de suas 
decisões e acordos; deve, pois, estimá-la por querer aceitar as consequências de suas ações, não por 
tê-lo feito por você.
Se você achar que foi algo feito em seu benefício, distorcerá a verdade. Por outro lado, se você 
reconhecer que ela, voluntariamente, aceitou as consequências de suas ações, reverenciará tanto 
sua mãe quanto seu pai. Formulando os dados dessa maneira, você privilegia a intimidade entre 
seu pai e sua mãe. De outro modo, privilegia a intimidade entre sua mãe e você.
A dinâmica é a mesma quando os pais se casam por causa de uma gravidez. Eles não fazem isso 
por causa dos filhos, mas por aceitarem as consequências de suas ações. O filho não tem parte ativa 
no acordo entre os pais; o pai ou a mãe é que se sente responsável, sobretudo quando a união é 
infeliz. Esses filhos não têm culpa alguma e não precisam sentir remorsos. Muitos filhos, porém, 
agem assim e por isso se julgam importantes demais.


domingo, 17 de novembro de 2019

Introverção ou arrogância?



A arrogância perigosa não costuma fazer muito barulho. Gente arrogante calcula o risco, mede palavras e estuda muito direitinho o gesto certo para cada situação. Arrogantes não se contentam com essa popularidade instantânea e volátil...

Eles podem vir fantasiados de parceiros irresistíveis, dada sua aura de superioridade; podem estar camuflados na pele de colaboradores indispensáveis no ambiente de trabalho, já que parecem entender de tudo um pouco (mas, nada tanto assim, na verdade!); podem, inclusive, vestir a pele de melhor amigo, aquele que só dá as caras quando você está por baixo...

No silêncio de um arrogante moram armas letais, como o egocentrismo, a limitação sócio afetiva, a irritação contida e disfarçada de elaborado pensamento crítico, a personalidade manipuladora que se sustenta por meio de comportamentos repetitivos de “morde e assopra”. Essa gente não tem meio termo. Ou você as idolatra, para ter o seu precioso interesse, ou será tratado como algo descartável." - Ana Macarini



"A arrogânciaé uma doença espiritual maligna e silenciosa. Um dos efeitos dessa moléstia é que, em geral, o arrogante se acha a pessoa mais humilde do mundo – ele não se vê como verdadeiramente é. Constantemente aponta os erros dos outros mas não consegue perceber como a sua essência está contaminada – e, se consegue, tem a arrogância de dizer que não é arrogante. 
Arrogância é sinônimo de orgulho, altivez, soberba, prepotência...
É fácil diagnosticar alguém que sofre de arrogância. Comece procurando uma pessoa que se acha especial. Diferente. 
Essa é outra característica sempre e sempre presente no arrogante: ele se acha o dono da verdade. 
E ele trata quem dele discorda como culpado de uma suposta ignorância proposital. Discordar do arrogante é visto por ele praticamente como uma ofensa. Até porque, no seu entendimento, as outras pessoas existem em função dele." - Rodrigão Neves




"Quando nos deparamos com pessoas arrogantes, a impressão que temos é a de que elas se acham muito superiores a nós, mas a realidade pode ser exatamente inversa. Se você convive com uma pessoa arrogante, tem que ler esse texto agora!”


Não, as pessoas presunçosas não se acham o último biscoito do pacotepelo contrário, elas têm sérios problemas de autoestima e precisam reconhecer e aceitar seu valor. Para entender uma pessoa arrogante você precisa saber que:

1. Elas não se acham superiores

Parece difícil de acreditar, mas as pessoas arrogantes não se sentem melhores do que os outros, muito pelo contrário! A atitude pretensiosa vem exatamente do fato de acreditarem que têm um valor inferior, podrefletir até um complexo de inferioridade.

2. São muito frágeis


Atitudes arrogantes vêm geralmente de pessoas muito sensíveis que acabam por serem reativas à mínima atitude de indiferença. É muito fácil ferir seu ego e seus sentimentos. Uma palavra mal colocada e/ou  uma atitude despretensiosa podem ser interpretadas como um afronta e desencadear a fúria da pessoa arrogante.

3. Precisam se autoafirmar

Elas precisam provar o tempo todo que têm valor exatamente por acreditarem no contrário, por isso adoram exaltar seus feitos e falar de suas qualidades, algumas das quais podem, inclusive, ser fantasiosas. É possível também que falar mal dos outros seja apenas uma estratégia inconsciente de trazê-los para o patamar de inferioridade que acreditam ter.

4. Podem ser pessoas generosas

As posturas de soberba podem mascarar uma personalidade generosa. Algumas pessoas estão tão preocupadas em se defender do desvalor que elas dão a si mesmas que acabam por oprimir sua própria bondade. Portanto não misture arrogância com tipo de caráter.

5. Não são felizes

A sensação de desconforto as persegue o tempo todo. É impossível ser feliz carregando consigo a necessidade de humilhar os outros para se sentir melhor. Cada vez que seu ego é agredido, cria-se um tormento no seu peito que acaba tomando a forma da soberba para as pessoas que as cercam. Alguns até sofrem muito quando são arrogantes.

6. Não acham que sabem tudo

Pessoas arrogantes, geralmente, insistem que as coisas sejam feitas a sua maneira, não porque acreditam que seja a mais correta, mas porque é a forma que têm de provar como são importantes e não falham, consequência dessa briga incessante que travam contra a desconfiança que têm da sua própria capacidade.

7. Precisam de amor

A arrogância nasce exatamente de uma enorme lacuna de amor e valorização que tais pessoas carregam dentro de si. Uma criação hostil pode dar origem a essa crença de que não são bons o suficiente. Sim, às vezes, a arrogância é um grito de socorro ou por um pouco de amor. Sentirem-se valorizadas e gostadas acalma seus corações porque, a partir do momento que entendem seu valor, perdem a necessidade de provar que são especiais.

Fonte

terça-feira, 12 de novembro de 2019

Somos um quebra-cabeça

"Eu sou vários! Há multidões em mim. Na mesa de minha alma sentam-se muitos, e eu sou todos eles. Há um velho, uma criança, um sábio, um tolo. Você nunca saberá com quem está sentado ou quanto tempo permanecerá com cada um de mim. Mas prometo que, se nos sentarmos à mesa, nesse ritual sagrado eu lhe entregarei ao menos um dos tantos que sou, e correrei os riscos de estarmos juntos no mesmo plano. Desde logo, evite ilusões: também tenho um lado mau, ruim, que tento manter preso e que quando se solta me envergonha. Não sou santo, nem exemplo, infelizmente. Entre tantos, um dia me descubro, um dia serei eu mesmo, definitivamente. Como já foi dito: ouse conquistar a ti mesmo.” Nietzsche

domingo, 3 de novembro de 2019

Sua mãe esperava que você fosse mulher ou homem durante a gestação?

Rótulos

...

Uma das situações mais delicadas, sem dúvida, é a de se tratar de uma menina quando se esperava um menino – o caso mais comum – ou de um menino quando se esperava uma menina. A filha esperada como um filho tende amiúde a desempenhar o papel do menino que não veio. Embora não se possa generalizar, não nos esqueçamos disso, essa é a resposta mais corriqueira a esse problema. Essa filha desenvolve muito mais intensamente seu “homem interior” do que a sua “mulher interior”. Ela vive essa polaridade masculina em função do que os pais e sua arvore genealógica definem como imagem de virilidade, que projetam sobre essa criança a mãe, que talvez tenha por sua vez um “homem interior” desenvolvido, o pai e eventualmente os avós? Como agem os pais em função de sua própria história familiar? De forma geral, essa filha é bastante encorajada a desenvolver o intelecto ou, antes, a obter diplomas, pois se espera que ela exerça uma profissão que lhe permita ter um lugar na sociedade equivalente ao de um homem. Havia antigamente famílias em que só os meninos tinham o direito de estudar. As vezes, essa filha privilegia o esporte de um modo masculino, baseado no desenvolvimento da força. É frequente que use apenas roupas andróginas, detestando saias e vestidos.

Em contrapartida, um filho esperado como filha recebe da família, e muitas vezes da mãe, uma educação voltada para o desenvolvimento de sua “mulher interior”. Também nesse caso, é preciso saber como a arvore genealógica concebe a feminilidade. Alguns pacientes angustiam-se com essa herança psicológica porque mostram dificuldade de identificar e afirmar sua virilidade. Muitos homens confundem homossexualidade e “feminilidade interior” desenvolvida. Ora, grandes artistas, não necessariamente homossexuais, criam a partir dessa polaridade. Numerosas profissões, mesmo cientificas, necessitam de uma forte intuição, parte feminina do intelecto.

As dificuldades dessas filhas e filhos assumem maior amplitude na adolescência, período em que a sexualidade começa a desabrochar. Numerosas pacientes esperadas como filhos nunca ouviram do pai ou dos homens da família sequer uma palavra relativa ao seu físico de jovem. Muitos pacientes esperados como filhas jamais receberam da família estímulos a exprimir-se, a ousar empreender. O trabalho psicológico consiste em ajudar no desenvolvimento da potencialidade reprimida e em harmonizar no interior da pessoa masculinidade e feminilidade.

... 

Evidentemente, quando somos bem pequenos, de certa forma nós sofremos. Não compreendemos que, se temos dificuldades com nossa mãe e ela conosco, isso provém de sua própria história familiar. Uma vez adultos, se queremos de fato tornar-nos nós mesmos, desidentificar-nos de nossa programação psicogenealogica, nosso “trabalho” consiste em conscientizar-nos do que se produziu. O que nos fez sofrer na infância – e amiúde o faz até agora – nada tem que ver, na maioria dos casos, conosco.
....
Texto extraído do livro Família que vive em nós - Chantal Rialland

Titulo original: Cette famille qui vit em nous – 1994.

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Dias melhores pra sempre...

 

Eu  quero um mundo melhor... Eu deixo a esperança para os outros e sigo em frente com a convicção de que vou conseguir. 

Eu quero um dia olhar para esse nosso mundo e ver as pessoas se respeitando, se amando, fazendo o bem sem olhar a quem; falando bem sobre o Todo, sobre a vida, sobre o amor. 

Eu quero ver a paz no rosto das pessoas e a bondade nos corações. Bondades acompanhadas da humildade, do carisma e do amor. 

Quero me convencer da felicidade e da união desse mundo e ver as pessoas sorrindo com alegria de viver. 

Sei que no momento vejo gente se matando, traindo, mentindo, só pensando no dinheiro. Pessoas que parecem não ter coração, sentimentos e não valorizam a família, os amigos... nada nem ninguém. É um mundo de corrupção e de gente que não consegue controlar suas emoções. Mas sinto que um dia tudo isso vai mudar.

Quero acreditar na juventude, embora tenha tantos adultos atropelando essa minha crença. Homens e mulheres irresponsáveis vendendo drogas nas portas dos colégios, faculdades e festas em geral. E o lado que deveria ser mais sério, o do governo, não investe na educação, na saúde e nem no profissionalismo. Entendo que as autoridades não querem que a inteligência das nossas crianças seja desenvolvida em hipótese alguma. Eles têm medo de perderem seus cargos, seus salários e suas mordomias.

Sinceramente, eu vivo com a esperança dentro de mim. A esperança de deixar de ver o sofrimento assolador desse meu povo. 

Eu quero ver as pessoas desse mundo esquecendo a violência, a ignorância e o desamor. Pessoas com pensamento mais no Todo e mais conscientes sobre a importância do amor em todos os sentidos da vida. 

Eu quero viver em um mundo onde a paz é o elo principal da união e no qual, todos entendam a verdadeira missão da vida. 

Eu quero um dia olhar pra esse mundo e ver todos se ajudando na tentativa de construir a felicidade da nação.  

Tenho em mente que não importa o quão lento ou rápido estamos indo, progresso é progresso, confio no processo!       

Não atribua um valor negativo à introspecção social

Nascemos sozinhos e "sozinhos" somos felizes...




Nós, animais da espécie humana (como muitos outros mamíferos), temos a necessidade natural de fazer parte de um grupo, de estar com os outros, de nos confrontarmos com os outros, de nos afirmarmos em um nível social. É por isso que vivemos na sociedade. Vivendo na sociedade desde o nascimento, somos fortemente condicionados por ela até o ponto em que nosso DNA psicológico perde os traços de nossa necessidade natural: a necessidade de estar sozinho, ou a necessidade de estar conosco mesmos, de nos confrontarmos para nos tornar profundamente autônomos. Não só isso. Nos romances, nos filmes, nas músicas, na TV, etc. a solidão é sempre rejeitada pelos protagonistas. Isso deu origem ao lugar comum que se sentir sozinho é feio, ruim, triste...

Eu amo minha solidão ..."Porque quando estou sozinha posso estar comigo. Porque quando estou sozinha posso me comunicar. Porque quando estou sozinha posso brincar comigo. Porque quando estou sozinha posso viver comigo. Porque quando estou sozinha estou com o que penso, o que sinto, o que eu faço. Neste momento eu estou em total solidão no meio de uma clareira montanhosa, mas eu não me sinto sozinho ... Porque eu estou cercado por centenas de belas margaridas amarelas, de dezenas de nuvens brancas que são eles correm um após o outro alegremente, de dois esquilos vermelhos olhando para mim com olhos brilhantes. Como eu poderia me sentir sozinha? "

Vai alla scheda del libro "Soli e Felici" di Cristina Rossi Morley

(...) Minha infância de menina sozinha deu-me duas coisas que parecem negativas, e foram sempre positivas para mim: silêncio e solidão. Essa foi sempre a área de minha vida. Área mágica, onde os caleidoscópios inventaram fabulosos mundos geométricos, onde os relógios revelaram o segredo do seu mecanismo, e as bonecas o jogo do seu olhar. Mais tarde foi nessa área que os livros se abriram, e deixaram sair suas realidades e seus sonhos, em combinação tão harmoniosa que até hoje não compreendo como se possa estabelecer uma separação entre esses dois tempos de vida, unidos como os fios de um pano." (Cecilia Meireles).




Sempre me senti isolado nessas reuniões sociais: o excesso de gente impede de ver as pessoas... (Mario Quintana)

Eu não estou sozinha minha solidão me faz companhia... (Cristina Rossi Morley).




O desejo de estar só é visto com frequência como o sintoma de uma patologia social. Na imaginação coletiva a solidão sinalizaria dificuldade de convivência com outras pessoas.

Mas na realidade, a capacidade de estar em companhia de se si próprio é o resultado de escutar o seu próprio mundo. A capacidade de estar sozinho sem “pirar” é um sinal de equilíbrio emotivo e de saúde mental.
Amo minha solidão, me sinto realizada, satisfeita, plena de energia. A solidão me faz drenar as emoções estranhas recuperando o contato com meu interior.
Passar muito tempo em meio as pessoas, provocam no meu mundo interior um sobre carga de emoções e para reencontrar a o equilíbrio interior tenho a necessidade de respeitar o meu desejo de solidão. Certeza de que eu gosto de estar na companhia de amigos e se divertir com eles, mas muitas vezes eu só preciso passar as noites em solidão, olhar para a TV, ler ou ouvir rádio ...

As pessoas dão um peso para a palavra solidão. É sempre como se fosse algo muito pesado, difícil e triste. Minha solidão se sente acompanhada.  Como diz Clarice, a solidão tem lá sua plenitude: “Que minha solidão me sirva de companhia, que eu tenha a coragem .... Amo minha companhia!



Em 1964, Jean-Paul Sartre recusou o prêmio Nobel de literatura e, na ocasião, Gilles Deleuze escreveu um artigo intitulado: “Ele foi meu mestre”, cuja tradução foi publicada no livro A ilha deserta e outros textos.

 "Estar só é falar por si mesmo, é não ter diante de si, nem atrás de si, algo que lhe ampare, que lhe sustente; é não representar ou ser representado por algo. Rejeição é repulsa, desaprovação. Estar só não implica em rejeição e esta não leva necessariamente à solidão".




“Estou sozinho mesmo quando não estou, e não é tão complicado de entender. Individualidade é meu forte, eu meio que adotei o desapego. Não é questão de ter alguém por perto, eu gosto do silêncio, encontrei companhia em mim. Também não é questão de ser antissocial, ou depressivo. Sou uma pessoa feliz, me divirto saindo, mas não dependo disso pra encontrar uma distração, as pessoas não são meu ponto de fuga. Eu gosto de ser o que eu sou, e aceito isso de braços abertos. Não forço pra tentar ser o que não me agrada. Sentimento bom é assim, desprendido. Sem ter que dar explicações ou inventar qualquer desculpa pra não precisar ir a algum lugar. Solidão opcional é um estado de espirito.”  Sean Wilhelm





Minha solidão não tem nada a ver com presença ou ausência de pessoas…
Detesto quem me rouba a solidão sem em troca me oferecer verdadeira companhia…
(Nietzsche)


Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite. (Clarice Lispector)

Não sei o que é a solidão. Nunca me senti só. Acho fantástico ficar comigo mesma, com minhas dúvidas e preocupações. (Cleyde Yáconis).